Respondendo Manuella Martins

Manuella
adoraria saber em que site vc leu esta entrevista que fiz com a Maysa em 1973…

Ouvi Maysa a primeira vez quando tinha 10 anos, ou um pouco menos. Foi por acaso, em uma noite que meus pais me deixaram dormir tarde pois tinha levado um tombo e estava com um galo na cabeça. Assistindo TV em horário que não era prá criança, ja devia passar das 9hs (!), vi a imagem daquela mulher com cabelos curtos, um pouco em desalinho caindo pelo rosto, o corpo mais cheinho, uns olhos verdes muito expressivos, andando por um estudio esfumaçado trazendo na mão uma taça com alguma bebida e cantando “Meu mundo caiu” e jamais esqueci. Semanas seguintes eu implorava ao meu pai para assistir aquele programa e ele dizia que não era prá criança, e seu eu fosse assistir iria dormir com a bunda quente, ou seja, com algumas palmadas. Concordei com ele., e durantes algumas semanas fuir dormir sentindo o ardor da palmada. Não lembro quando desisti ou se ele desistiu. 

Muitos anos se passaram e como secretária do Flavio Cavalcanti encontrei Maysa como jurada do programa. Contei a minha historia e ela me recebeu com carinho, um tipo de carinho que todos os artistas tem por seus admiradores. Mais alguns anos se passaram, eu voltei sai da TV e voltei para a mídia impressa, e um dia procurei um dia Maysa para uma entrevista. Fui a sua casa e depois da entrevista ela me entregou 4 folhas de papel tipo A4 dobradas ao meio, onde tinha escrito um resumo de sua vida… A ultima frase do seu texto ” e hoje quando entorno o caldo ele é quente não mais fervente”…

Estivemos juntas diversas vezes, mas jamais invadi seu espaço. Acho que hoje estou um pouco Maysa também, mas digo que ja fui ventania, hoje sou apenas brisa…
beijo e obrigada por ler meu blog

Anúncios

Uma resposta para “Respondendo Manuella Martins

  1. Léa,

    Que relato maravilhoso! Imagino as palmadas que você levou… mas, deve ter valido a pena todas! O proibido sempre parece mais apetitoso… Independente da “maysamania” que tomou conta do país, adimiro a Maysa acima disso. Se você já foi vendaval e hoje é brisa – parafraseando umas das mais belas canções gravadas por ela, eu também já fui e hoje sou calmaria… até que “pisem em meu calo.”
    Tomei conhecimento de sua entrevista com a Maysa feita em 1973 no site http://www.almacarioca.net/maysa-por-maysa/. Mas lá, penso, não estão as quatro páginas que lhes foram oferecidas na ocasião. Gostaria (curiosidade única!) de saber do resto…
    Bom, vi por alguns posts seus que você está passando por momentos difíceis, mas saiba que tem um Deus maravilhoso e generosíssimo lá em cima olhando por nós e Ele está SEMPRE, eu falei, SEMPRE disponível pra nos ouvir. Fale diretamente com Ele, que é o dono de TUDO E TODOS, e que nos escuta, sem precisarmos de intercessores. Ele sabe nossas dores e as alivia.

    Um grande abraço,
    Manuella

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s