O tamanho do amor

Delicadeza ainda existe !

Lembrancinha do casamento de Vera e Denise feito pelas amigas do Consulado de Portugal no Rio de Janeiro. Pequeno terço de Fátima acompanha os corações perfumados.

Comecei a escrever este texto ontem enquanto aguardava o vôo de volta para casa. Dei um comando errado e quando ví ja estava postado. Tentei tirar e não consegui… Concluo agora o pensamento…

Vera Linhares foi uma herança que meu irmão deixou. Vera e Victor foram amigos por muitos anos, destes que chamamos amigo de toda a vida. Quando Victor ficou doente e voltou para o Rio, ficou algum tempo hospedado em sua casa e nos aproximamos. Victor foi e Nenô se tornou lembrança de boas historias.

E assim se passaram 9 anos, até há algumas semanas quando Vera me enviou um email convidando para ser madrinha do seu casamento. Não era um casamento padrão : aos 60 anos ela ia se casar pelas leis portuguesas com Denise, sua companheira há 17 …  Era um convite para ser testemunha de uma história de amor sem preconceitos. No auditório do Consulado de Portugal, um grupo de amigos ouviram a Chanceler Maria Jose Piedade Nunes lendo o documento que consolidava a união conforme lei aprovada recentemente. Vera passa a ter todos os direitos em Portugal por estar casada com Denise, que nascida no Brasil tem a cidadania portuguesa por ser funcionária de carreira no Consulado… E que os anjos digam amém para que a felicidade estampada no rosto das duas se perpetue.

Anúncios

Uma resposta para “O tamanho do amor

  1. Leleca ( Lea )
    A minha infinita relacao de afeto com o Victor comecou em 1974. E ate o ano 2000, eu so ouvia o Victor falar de voce com muito orgulho,
    com muita admiracao.Mas, conforme Kardec ensinou nos so nos aproximamos das pessoas, do que devemos doar ou receber atraves delas
    pelo amor ou pela dor.Com o Victor foi com as duas formas e com voce foi com a dor que nos ensinou a mais ampla generosidade, cumplicidade, afeto por aquele aquele que foi tao importante em nossas vidas. E vc tem razao: ele nos deixou, uma a outra como heranca. O afeto , a admiracao que tenho por voce pela excepcional qualidade do seu trabalho,uniram-se generosamente na cobertura que deu ao nosso casamento.Coisa de irma espiritual. Creio que o Victor, que me conhecia como ninguem, lhe deu a ” cola ” para me fazer tao feliz e muito orgulhosa dessa madrinha tao querida que sempre que estamos juntas me faz tao bem mas que no dia 23 de junho de 2010 fez jogar felicidade para todo lado.
    Te amo muito, minha irma querida
    Neno/Vera Linhares

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s