Minha amiga Vanusa

A primeira vez que a vi foi na Serra da Cantareira (São Paulo) em uma casa linda onde vivia em clima de família feliz com Antônio Marcos, as filhas Amanda, bem pequena e Aretha ainda no colo… Vanusa e Antônio Marcos formavam o casal perfeito da música jovem no início dos anos 70. Ele moreno, cantor, poeta, compositor de sucesso; ela loura, rebelde, cantora, compositora e mãe dedicada. O casamento durou mais algum tempo, o amor entre os dois a vida afora e a nossa amizade, manteve-se firme.  Antônio Marcos morreu muito cedo (1945-1992), tinha pressa de viver, voracidade e uma intranqüilidade digna dos poetas. Vanusa casou e descasou muitas vezes e estive ao seu lado em momentos marcantes como no nascimento de Rafael (filho de Augusto César Vanucci) e em algumas gravações incríveis como um disco produzido por Paulo Coelho onde, entre outras músicas, gravou a versão em português de “I Will Survive”, hit de Gloria Gaynor, feita pelo próprio produtor.  Em 1999 eu escrevi e co-produzi o musical autobiográfico “Ninguém é Loura por Acaso” .  Ficamos 3 meses em cartaz, a proposta era viajar o país e dar continuidade em outras edições Ninguém é loura 1, 2, 3… Havia muito para contar … Mas Vanusa ao mesmo tempo em que é divertida, encara uma cozinha com qualidade para receber os amigos, sensível para a poesia e pintura, tem seus jeitos às vezes um pouco estranhos em se relacionar com os amigos. Com isso o espetáculo ficou apenas como referências em nossos currículos e 11 anos se passaram. Ontem nos reencontramos e foi como voltar na Serra da Cantareira quando tínhamos muitos sonhos, achávamos que podíamos tudo e não tínhamos idéia do que faríamos quando chegássemos aos 60 anos…

Vanusa querida, quem diria, apesar das nossas loucuras chegamos lá! Cheguei com as minhas cicatrizes, uma safena a menos, e você com um grande golpe que ficou marcado no seu ombro ao quebrar a clavícula. Sei que os últimos meses foram complicados para você, mas lembre-se que já passamos por situações ainda mais difíceis quando tínhamos menos experiência e hoje rimos de tudo isso… E ainda vamos rir mais da sua memória curta, esquecendo da letra das músicas que você canta há anos, e da versão cult dada ao Hino Nacional num momento em que você simplesmente estava fora de si… A mesma internet que fez com que nos reencontrássemos nos últimos anos jogou você na mídia num dos momentos mais constrangedores de sua trajetória… Não pouparam o seu desconforto, a sua carência, a sua doença, os seus remédios, as suas neuroses, os seus vício, seja lá o que for, mas sem dó nem piedade você virou piada… Quem te conhece sabe que você estava distante dos seus princípios, das mineirices de boa moça que sempre casou, pois não podia simplesmente “ficar com alguém” … Afinal, o que os outros iriam dizer ?

Acontece amiga, que não podemos perder a nossa essência, pois muito já se foi… Se foi a nossa juventude, mas não os nossos sonhos… Se foi a elasticidade de nossa pele, a agilidade do nosso corpo, a vista ficou cansada, aparece um pouco de artrite nos dedos, rugas em torno dos olhos e dos lábios, uma pelanquinha embaixo do braço e por aí vai… Pode tudo cair, menos a nossa integridade e a alegria de viver…  Ainda temos uns 20 ou 30 anos à frente para fazer outra história com a sabedoria conquistada com o que já passamos… Mas vamos construir este novo tempo sem arrogância, com humildade e  paciência, como se todos estes 60 anos rodados fossem apenas o ensaio para o grande show …

Foi fazendo a foto da capa desta revista que conheci Vanusa.

Anúncios

4 Respostas para “Minha amiga Vanusa

  1. Texto muito bom!!! Vanusa é uma cantora que faz parte da música nacional! Muitas de suas letras embalaram romances e momentos inesquecíveis, e por essas e outras ela merece ser, acima de tudo, respeitada!

    Derbson Frota
    Tianguá CE

  2. Que bom que ela tem amigos como você, que não jogam pedras.
    Verdadeiros amigos são assim!

    Abraços pra você.

  3. o grande show é a vida
    palco de sonhos encontros,desencontros, acertos e desacertos
    uma trama com inicio e sem fim
    um tempo exato para tentar saber quem se é, o que espera pra si,de si
    o que espera do outro.
    vivemos dias de reality show,cameras nos becos,elevadores,bancos,praiais e moteis
    cameras na propria cara,no proprio corpo.
    auto-exposição
    chegamos em um ponto em que não há mais arte pois tudo que é feio ou bonito ja foi escancarado.
    dias dificeis para os trabalhadores do ego de aluguel,gente que alegra,inspira,entretem e faz sonhar
    quando o magico,mostra como é mortal seus iguais viram as costas.
    vanusa é mais uma trabalhadora da industria do sonho,da ilusão.
    a ela deve ser a dada a pena da qual todos somos dignos,a de ser humano.

    viva a vida,a amizade a luta e a mente aberta para algo muito maior que a opinião alheia.

    H.

  4. Léa, você faz muito bem em louvar, dentre tantos predicados, o talento culinário de nossa Vanusa. Não escondo de ninguém que o melhor pirão que comi na vida foi feito por ela, quando fui levado por Aretha à casa da família em Saquarema. É isso aí!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s