21 dezembro 2011

Victor Vianna Penteado

Querido irmão,
Nestes 10 anos sem você aprendi que os piores fatos da minha vida se transformaram nos melhores presentes.  Percebi esta realidade depois de um longo tempo em choque com a sua partida repentina.  Sai no mundo em busca de explicações por que tudo isso aconteceu. Como eu, uma boa menina, continuaria vivendo sem o irmão essencial?
Pesquisei em muitas áreas.  Da astrologia em vidas passadas que me revelou termos sido irmãos em outras encarnações, ao estudo de Um Curso em Milagre, a formação no Reiki, as pequenas regressões, enfim, uma busca para compreensão interior que abriu uma fresta e hoje é uma porta escancarada.
Se você estivesse aqui certamente eu ainda estaria no Rio sem questionar sobre a vida. Continuaria no consumismo desenfreado, na disputa dos melhores projetos, fumando incessantemente e à beira de um infarto. Hoje não tenho você, mas tenho o prazer de dormir em sua cama olhando o céu e acordar com os passarinhos. Ando descalça pela casa, caminho pela areia assistindo a um espetáculo da natureza que nunca se repete. É sempre uma cor, uma textura e um cenário diferente!
Tenho procurado me cuidar fisicamente. Me alimento bem, me alongo e parei de fumar… Profissionalmente, apesar da grande mudança, sobrevivo com elegancia. De resto são as saudades do seu companheirismo, dos conselhos sempre ponderados, do seu jeito muito chic e muito simples, da forma inteligente em entrar numa discussão. Da sua amizade e generosidade com a família e amigos, da sua risada e humor as vezes ferino, do seu jeito em dizer “tolinha” diante de alguma questão idiota que eu pudesse ter levantado.
O quintal da sua casa esta bem cuidado. O areal virou um belo gramado. Muitas “árvores de mato” ainda se mantêm frondosas e plantei outras pelo terreno. Tenho 2 lindos cães que você iria amar, construí uma cobertura de piaçava para o carro e também um apartamento a mais para receber o Bernardo. Ah! Ja temos internet e wi-fi !
A vila continua do mesmo jeito, pouco mudou. Apesar da água encanada que não uso, prefiro manter o tratamento que você “inventou” para a água de poço. Hoje não sou mais chamada de “a irmã do finado Victor” ja me reconhecem pelo meu nome, estou sempre envolvida em projetos comunitários – você deveria imaginar isso!!-  e você continua na memória de muitos, nas minhas saudades pra sempre. Sou grata por você em minha vida…Alguma coisa no meu coração diz que você esta feliz por isso me  despeço sem uma só lágrima, enviando um grande abraço e um beijo carinhoso… Até qualquer hora !

Anúncios

7 Respostas para “21 dezembro 2011

  1. Lindo texto prima, emocionante!!!!
    Sauades do meu primo gato, sempre e sempre.
    bj
    Viviane

  2. Tá vendo, LELECA, por que você é minha ídola????????!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!
    Que SENTIMENTOS!!!!!!!!!!Que EMOÇÕES!!!!!!!!!!!!Que SENSAÇÕES VOCÊ É CAPAZ DE EXPERIMENTAR!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!
    Você SEMPRE foi assim: UM PLUS A MAIS.
    Ki BOM ki para o BEM!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!
    (permita-me repassar este texto a alguns?? Larissa, por exemplo…)
    beiju, no fundo do coração. tamus juntas. for ever!!
    dalce

  3. Poucos conseguem transformar uma grande e dolorida perda, num grande e sábio achado. Que bom que você conseguiu achar o algo mais, que todos buscam e poucos conseguem.
    Sentir o amor fraternal, verdadeiro ,vivo, mesmo sem ser presencial para os outros, mas verdadeiro ,forte e agradável para você.
    Juntar numa só pessoa o amor de irmão, o amor companheiro, parceiro de todos os momentos.É uma benção . Que Deus conserve este elo , como tem feito “ad eternum” Forte no coração, sem se importar por onde o corpo anda, mas o que seu irmão deixou dentro de você para sempre.
    Felicidade te desejo todos os dias.

  4. LILIAN HAHN MARIANO DA ROCHA

    Lindo, emocionante, tocante. Chorei. Me vi em vc, vi vc em mim, sentindo as mesmas emoções. Saudades do meu melhor amigo… meu pai. bjs Lea.

  5. Léa,
    Você sempre me inspira. Quando crescer, quero ser igual a você! rs. Texto maravilhoso. Seu irmão deve ser orgulhar muito de ter mais uma vez você como irmã. Viva a gratidão e a eternidade do amor verdadeiro.
    Te amo.
    beijos
    Anna Accioly

  6. Léa que texto maravilhoso, me fez chorar, lembrei do eu tio Jarbas, que foi meu irmão que nos deixou em 2010 aos 60 anos uma morte súbita e inexplicável e só Deus para nos confortar, pois ele tinha 11 anos a mais que eu e era o meu guia, um homem super correto e honesto um exemplo a ser seguido e que me ensinou muitas coisas boas nesta vida, desde que meu pai foi assassinado em 1974 quando eu tinha 13 anos ele foi o meu segundo pai e quando ele casou com a Beth em 1975 ficou uma lacuna em casa e foi através dele que eu comecei a amar o Rei Roberto Carlos, isso quanto eu tinha apenas 5 anos de idade e quando ele ia trabalhar eu ia ao seu quarto e minha avó deixava é claro eu ficava escutando seus LPs em uma sonata os Lps tenho todos aqui comigo e esta lembrança eu guardo com muito carinho de ver aquela assinatura que eu sempre procurava fazer igual. Este vai ser o 2º Natal sem ele sempre passamos juntos e aos poucos minha família foi se acabando em 1993 partiu a minha avó a minha verdadeira mãe a que me criou quando criança, pois minha mãe sempre trabalhou fora e muitas das vezes só a via nos sábados e domingos em 1997 um câncer matou a minha mãe e da família só restou eu meu irmão Mauro e o meu Tio Jarbas até que em 10-09-2010 Deus o chamou, e nestes dias que antecede o Natal acabam se tornando um dia de tristeza, mais a vida continua e Deus sabe bem o que faz, sou casado com a Sandra ja ha 22 anos e em 2004 Deus nos deu o Enzo, meu filho querido e amado esperado a mais de 15 anos hoje ele esta com 7 anos e também é fãnzaço do Rei e dizem que ele ja veio com o DNA e provando que tudo tem seu tempo e hoje eu vivo pra ele e procuro passar todos os bons ensinamentos que tive com meu Tio Jarbas que foi um exemplo de vida nesta terra, aonde nós estamos só de passagem, sempre procurando a paz, amor e a caridade.

    Grande abraço e um
    FELIZ NATAL

  7. Leleca, que bom ler essas palavras tão lindas sobre o Victor. Eu não consegui fazer. As palavras estavam muito presas no coração e eu não
    consegui tirá-las de lá, por mais que tenha tentado. Cada uma me disse
    como ele me diria: ” Me deixe quieta ” . E fiquei lá um bom tempo com elas.
    Seu texto é lindo como você . Te amo. Nenô.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s