Nota

Apagou a luz …

O paraíso da Muriel

Apagou a luz geral. Acontece algumas vezes na vida rural. A lua cheia ameniza a escuridão, sentada no jardim, com a trilha sonora de sapos, corujas e grilos, efeitos de luz de alguns vagalumes e duas velas, penso no dia que passou.

Viver em Vila de Santo André não é pra qualquer um. Tem que ter senso de humor, despreendimento, paciência, teimosia para superar o vazio da baixa estação e um certo clima de aventura. É um privilégio estar no meio de um pouco que restou da Mata Atlântica, cercada por uma vegetação exuberante. Tem algo também muito especial: as pessoas. Todos os que aqui chegam, gringos e nativos, convivem harmoniosamente e se inserem na cultura local. É obvio que tem fofoca, disse me disse, afinal somos menos de 800 habitantes e sabemos tudo de todos.
Hoje em volta da mesa da linda casa da Muriel (francesa) no alto do morro, saboreando peixe com purê de cará, feijão fradinho e muitas saladas, a Wally (alemã) saiu com esta : recomendara ao francês que antes de abrir o restaurante na vila acendesse no local muitas velas para as almas, pois consta que no passado era ali que sacrificavam os índios. Ou seja, tinha caveira de burro enterrada.
Tive um ataque de risos imaginando a elegante Wally com seu sotaque germânico ensinando uma “macumbinha” para Armand, o chef frances, que, segundo  se comenta, teria servido muito a Chirac nos bons tempos. Ele não deve ter levado em conta a sugestão pois o restaurante não aguentou nem o verão.
Este mix é que faz de Santo Andre um local apaixonante, amor ao primeiro papo. Conversar com pessoas de culturas e pontos de vista tão diferentes é enriquecedor. Não há mestrado de vida melhor que esse. Em volta da mesa éramos em 3 alemães, 1 americana, 1 argentina, 1 francesa, 1 italiana e 3 brasileiros, falando sobre coisas simples outras complexas. Confesso que aqui, por mais louco que possa parecer, me sinto plenamente inserida no mundo, apesar de não ter serviços básicos como jornal ou correio na porta, nem farmácia e banco 24hs. Mas apesar disso, ou por isso, viver em Vila de Santo André é o máximo !

Anúncios

5 Respostas para “Apagou a luz …

  1. il mondo è bello perche è vario…
    beijos .
    neri

  2. Lindo Léa. Que lugar mais encantado que te faz ver no que é basico que podemos andar muito melhor sem sapatos apertados e que o tempo linear é uma invenção nossa para justificar o que não sabemos …Nem nascimento nem morte apenas estados que vão mudando , hoje e novamente hoje e por muitos “hojes”…. Querida vontade de pegar a estrada. e vou! Salve a vila de Santo André que te faz tão parte de tudo e que em um post nos faz sonhar estar por perto, mesmo com as velas ou apenas a luz do luar…Apenas detalhes…. Beijokas e até breve

  3. Imagino a beleza da lua cheia vista da casa da Muriel….

  4. Bacana. Com uma cronista inspirada como você, Santo André passa a ter também uma memória escrita a altura, unindo o passado de lendas com esse presente de rica convivência e igual beleza que é a Vila hoje. Beijo.

  5. Inveja por nao estar neste encontro da ONU em Santo Andre. Um dia volto.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s