Tempero bom

Conheci a Aroeira quando vim morar na Bahia. Uma árvore frágil com galhos finos que se quebram com o vento mais forte. Dizem que sua casca tem poderes curativos (*) mas o que me encanta é o seu fruto, uma pequena e delicada pimenta vermelhinha, conhecida no exterior e vendida a preço bem salgado como pimenta rosa. Uma vez ao ano as aroeiras dão frutos. O jardim da minha casa e as ruas da vila são tomados pelo perfume delicado da pimenta, é quando retiro os galhos e começo um exercício de paciência, uma terapia tão boa como juntar tecidos em colchas de retalhos ou caquinhos de cerâmica em mosaicos.

Este é o processo da melhor terapia de outono. Neste período, nos momentos livres, me acomodo no sofá em frente à mesa ocupada com potes e bacias. Uma bacia com os cachos de pimenta, um prato para os pequenos galhos e outro onde vou colocando cada bolinha vermelha retirada com a tesourinha. Meus pensamentos voam. Manhã tarde noite, chuva ou sol, às vezes em silencio, outras com música, assistindo tv, faço render estes momentos de reflexão. Assisti ao longo da tarde e vi entrar a noite o julgamento no STF sobre as biografias. “Cala boca já morreu quem manda na minha boca sou eu” na voz da Ministra Carmem Lúcia ficou ecoando nos meus pensamentos lembrando o jeito malcriado de responder às brincadeiras. Falar assim em casa nem pensar. E quem me fez calar? Enquanto os ministros do STF apresentavam seus votos eu dividia meus pensamentos entre o julgamento e a censura interior. Até que ponto me censurei, me calei, me submeti… A reflexão continuou até a madrugada.

Num fim de semana revisitei a Europa em pensamentos na companhia de Gilda Muller. Seu humor sofisticado e elegância estavam no cenário da minha primeira viagem por Lisboa, Roma, Londres e Paris. Inesquecível. Eu e as pimentas, uma enorme intimidade e cumplicidade. Uma noite quase furei o dedo com a imagem do “derrière” do belo Rodrigo Lombardi. Belo Lombardi ou belo derrière? Não importa, mas sim as elucubrações do que pode ou não na TV numa falsa moral.

Nestes últimos tempos descobri no Youtube umas aulas/palestras do historiador Leandro Karnal. Gaúcho, professor da Unicamp, é uma estrela de encontros literários e acadêmicos, palestra na Casa do Saber e no Café Filosófico da CPFL. Cortando pimentinhas tenho me deliciado com seu conhecimento mesclado com muito humor em temas como “Hamlet de Shakeaspeare tendo o mundo como palco”, “A inveja e a tristeza sobre a felicidade alheia”, “O ódio no Brasil”, “O orgulho nosso de cada dia” e uma série de temas interessantíssimos. E confesso que jamais imaginei, nem nos sonhos mais tresloucados, que um dia iria debulhar pimenta filosofando… Que fantástico estes novos tempos onde apesar de tão longe, numa tarefa rural, estou tão perto do que se discute de forma inteligente neste mundo…

* Um pouco sobre Aroeira

Aroeira é uma planta medicinal, também conhecida como aroeira vermelha, aroeira-da-praia, aroeira mansa ou corneíba, que pode ser utilizada como remédio caseiro para tratar doenças sexualmente transmissíveis.

O seu nome científico é Schinus terebinthifolius Raddie pode ser comprada em algumas lojas de produtos naturais e em farmácias de manipulação.

Para que serve a Aroeira

A aroeira serve para tratar febre, reumatismo, sífilis, úlceras, azia, gastrite, tosse, bronquite, íngua, diarreia, cistite, dor de dente, artrite, distensão dos tendões e infecções da região íntima.

Propriedades da Aroeira

As propriedades da aroeira incluem sua ação adstringente, balsâmica, diurética, anti-inflamatória, antifúngica, antibactericida, tônica e cicatrizante ginecológico.

Modo de uso da Aroeira

Para fins terapêuticos são utilizadas as cascas, especialmente para fazer chá, e as outras partes da planta, para preparar banhos.

Infusão de aroeira para problemas de estômago: Adicionar 100 gramas do pó da casca de Aroeira em 1 litro de água fervente. Tomar 3 colheres de sopa ao dia.

Banhos de aroeira para reumatismo e problemas de pele: Colocar 20 g de cascas de aroeira em 1 litro de água e deixar ferver por 5 minutos. Coar e tomar banho com a infusão morna.

Efeitos colaterais da Aroeira

Os efeitos colaterais da aroeira incluem reações alérgicas na pele e mucosas.

Contraindicações da Aroeira

A aroeira está contraindicada para indivíduos com pele muito sensível.

Referencia : http://www.tuasaude.com

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s