Aposentadoria ?

A aposentadoria da Rita Lee dos palcos está nos meus pensamentos desde ontem… Não só a dela, mas também a da Vanusa que, antes de tirar um tempo para se cuidar, me confidenciou que ia se aposentar. Não queria mais cantar. Fora todos os problemas gerados pela fatídica interpretação transtornada do Hino Nacional, ela estava cansada de aeroportos, aviões, solidão em quartos de hotel, abrir e fechar malas… Rita e Vanusa têm a mesma idade, mas acreditei que como sempre viveram bem com sua arte, passaram por muitos desafios, foram vitoriosas, permanecer no palco seria a melhor aposentadoria.

A verdade é que ninguém sabe o que se passa no coração do outro… Dores a parte, sempre acreditei que artista precisasse de palco “ad eternun” . Recentemente assisti no site do Sidney Rezende a um vídeo com uma gravação da Carminha Mascarenhas cantando a capela. Afinadíssima, mirava uma câmera que revelava a sua casinha no Retiro dos Artistas. O seu olhar era tão elegante, sua cabeça altiva, que imaginei pudesse naquele momento estar lembrando de qualquer um dos mais belos palcos por onde cantou…

Se Rita e Vanusa se aposentarem, seus shows farão falta. Não só para os que acompanham a trajetória de mais de 40 anos, mas também aos mais jovens que às vezes vão com a mãe ou a avó e acabam se encantando. Cada uma com seu jeito, loura ou ruiva, ambas foram radicais, esticaram a corda da vida no limite máximo e saíram para o aplauso. Um grande artista jamais deixa de ter platéia e este Brasil é tão grande que haja palco.

Este não é o caso do jornalista onde os espaços vão reduzindo. Mas eu não consigo me imaginar sem escrever, inventar, projetar, nem que seja colocar uma mesa no jardim e ali instalar um escritório de verão. Hoje pensei que amaria ter novamente uma barulhenta maquina de escrever Lexington, daquelas bem pesadas, e ver as letras saindo impressas no papel… Posso voltar a escrever em cadernos, fazer pequenos textos, talvez até tentar a poesia, caminho por onde jamais passei… Quem sabe a dramaturgia, escrever para teatro…Tentei uma vez, até para a propria Vanusa, podia fazer de novo mais ficcional…

As letras e os pensamentos me levam a um mundo mágico, como um mergulho no que a princípio é estranho, mas no final me surpreendo quando surge algo tão conhecido e íntimo… Por isso acredito que quando eu deixar de escrever, de pensar em projetos, de abandonar o sonho em construir uma casa de cultura, de fazer um novo livro, enfim, quando eu deixar de criar eu morro. Este é o meu pequeno palco…

Anúncios

5 Respostas para “Aposentadoria ?

  1. Aposentadoria…palavra meio triste para mim. Concordo literalmente com seu texto Léa. O fazer, o aprender, o aprender fazer não tem limite, não envelhece, não tem idade. Enquanto há vida é preciso fazer algo sempre e, de preferência o que gostamos e acreditamos!

  2. Leleca querida, muito bom esse seu texto.Também não consigo enxergá-la sem um projeto, sem um foco onde faça brincar a sua criatividade, a sua sensibilidade, essa força que acorda com você todos os dias. Tanto é assim
    que foi parar num lugar que só ficará desempregada com a morte do patrão.
    Fora isso, emprego certo.Desde que nos aproximamos tenho sempre a impressão que cada ano que passa você cresceu muito, muito mais. Por isso acho que a melhor idade é a idade em que a gente está porque só nela podemos implantar mudanças, realizar sonhos, fazer coisas antes impensáveis porque é o presente a idade em que nós estamos. O passado já era e o futuro é o presente que você costura agora. Beijo grande.Te amo.

  3. Olha eu aqui, aplaudindo tudo o que acontece nessa pequeno/grande palco.

  4. Léa, acredito que vive-se para sempre quando – pensamos, refletimos, escrevemos, sorrimos, amamos. Com a poesia, vou até a sua aldeia, que faz limites com a minha Paquetá. Daí então viajo pelo mundo. Musicando tudo. Beijos.

  5. A vantagem da escrita é que Borges, talvez o maior escritor da América Latina, escreveu até cego. Você que está no nordeste, não precisa levar essas aposentadorias de Ritas e Vanusas tão a sério, pois falando em nordeste e cegueira, o pior cego é aquele que não sabe tocar sanfona.

    Mantenha a leveza e vá tirando o som do teclado do seu PC. Se estiver com saudades da máquina de escrever, aí é só baixar um programinha que simula o som de máquina de escrever a cada teclar seu PC. Beijão!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s