Quando nada acontece

Algumas mudanças anunciadas nos últimos dias na pequena vila onde moro me levam à reflexão. Os queridos Olímpia e Claudio Calmon, cinéfilos e amigos deliciosos, anunciaram  mudança para Paraty. Querem ficar mais perto de uma civilização. Pablo y Amadeo argentinos já quase nativos, estão passando o ponto do Casapraia, uma referencia como restaurante, locais para encontros, festas e atividades culturais… Tudo isso surgiu num momento em que pensava que nada acontecia, trazendo-me a realidade do movimento das chegadas e partidas…

Na quietude do amanhecer deste domingo, dentro desta reflexão, uma simples folha que caiu da árvore impulsionou meu pensamento de como tudo está em movimento, mesmo que eu sinta certo marasmo. Pode ser que as expectativas sejam outras, mas dentro da minha máxima em viver sem ir contra a correnteza, fico feliz com o que está a minha volta.

Escrevi em   https://leapenteado.com/2010/07/18/periquitos-e-cupins/sobre umas maritacas (periquitos) que se instalaram na casa de cupins de uma árvore no quintal o que me deixou imensamente feliz com os novos vizinhos. O que não contei é que na seqüência um enxame de abelhas Europa, expulsas de algum lugar, colocaram as maritacas para correr e lá  ficaram… Nestes quase dois anos as abelhas transformaram a casa de cupins numa enorme colméia. Triplicaram o tamanho e começaram a amedrontar com a possibilidade da colméia cair com o peso do mel e as abelhas atacarem. Dois matutos – matutos mesmo, destes que vivem na roça – foram indicados para a missão de retirar a colméia. Chegaram ao final do dia, colocaram a escada dupla na árvore e usando uma tocha feita de piaçava na ponta de um bambu, espantaram as abelhas, mataram outras tantas e retiraram a enorme colméia. Encheram 2 grandes latas com o favo que depois espremeram delicadamente extraindo o mais saboroso mel que já saboreei. Os matutos levaram a cera retirada para consertar seus barcos, excelente para vedar pequenos buracos, e fiquei com o favo e o mel. Confesso que duvidei um pouco desta ação, mas na manhã seguinte poucas abelhas rondavam o local, creio que a Rainha foi brutalmente atingida e nada mais restou as servidoras a não ser procurar outro espaço…

Sou imensamente feliz por ter sempre muita coisa acontecendo em minha volta… Não espero o irreal, so tenho olhos prá ver o que a vida oferece… Isto não é uma questão de acomodação, mas de saber que a felicidade esta sempre perto, é só ter boa vontade com a vida…

Um pouco do favo...

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s