Cantos escuros

Acordei no meio da noite com Akira latindo no jardim. Ela tem 1 ano, é uma pastora canadense, tem um jeito de lobo, é esquiva e está sempre atenta. Da janela do quarto consigo ver seu movimento entre as plantas do canteiro próximo a garagem aberta. Deve ser um gato, talvez um jupati… As luzes esparsas do jardim, certa névoa que vem do mar, um silêncio confortável. Akira para de latir e caminha pelo jardim. Acompanho seu passeio trocando de janelas. Saio do quarto para o closet, depois para o banheiro e quando a perco de vista vou para o terraço onde tenho uma visão quase total do jardim. O cheiro da noite, um frescor de outono e acompanho Akira rondando os pontos mais escuros. Entra no meio das plantas, se esgueira embaixo dos pequenos coqueiros e neste domingo que ainda não chegou penso como poderia percorrer e investigar tão profundamente os meus cantos mais escuros com o mesmo destemor que ela faz com o jardim. Talvez começar instalando dentro de mim algo como uma célula foto elétrica que acende as pequenas luzes do jardim quando escurece. Este dispositivo só liberaria as discussões mais intrínsecas quando houvesse por perto um bom amigo para filosofar, alguém que quisesse discutir conteúdo interior. Não precisa ser psicanalista, apenas um bom ouvido desprovido de censura e quem sabe acompanhado de um copo de whisky. Talvez esta conversa nem leve às profundezas, mas pode aliviar algumas incertezas… Com o dia já claro, penso o quanto ainda tenho a me revelar, luzes a acender em mim. Com o volume de sol e claridade deste domingo baiano, tenho o sentimento de que tudo está explicito. É preciso apenas viver e às vezes acordar de madrugada para jogar pensamentos às estrelas.

Anúncios

5 Respostas para “Cantos escuros

  1. Adoro os seus textos. Simples e profundos. bj

  2. Gostei. ..”célula foto elétrica.. ” pensamento, atitude atualizada. É isso aí. Abraço.

  3. Pra variar, seu texto é belíssimo, mas eu tb moro em lugar que, de vez em quando, pode trazer surpresas e estou sempre sozinha e muito distante de um modo de socorro se for necessário, por isso tem apenas um botão que quando acionado, ligo as luzes em toda a chácara (em Poços de Caldas e Guapimirim) que fica em clima de Maracanã em dia de grande disputa e a cachorrada pronta pra “engolir” algum desavisado mal intencionado.
    Tempos, lamentavelmente, modernos…

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s