Mulheres que enlouquecem

Desde que li no colegial a historia de Agripina, mãe de Nero, que foi amante do irmão Calígula, depois envenenou seu marido Gaius Crispus para ficar milionária e seduzir seu tio Claudio, Imperador de Roma, garantindo um futuro brilhante para seu filho, penso o que leva uma mulher a agir enlouquecidamente…

Quando é que o amor se torna tão insuportável que vira ódio?

Há muitos anos frequentava um grupo de pessoas de televisão e publicidade, onde havia uma atriz. Nos divertíamos muito, mesmo não sendo amigas próximas, eu a admirava. Uma manhã em casa a atriz discutiu com o marido, um rapaz mais jovem. A conversa chegou a um estágio em que ela pegou o revolver e o matou.

O que ela deve ter ouvido para retribuir com este gesto?

Estas e outras lembranças me voltaram hoje ao assistir uma cena patética em um vídeo que roda no sul da Bahia. Uma mulher ainda jovem, bem bonita, se coloca num palanque político para defender uma candidatura à prefeitura. Não fala apenas sobre as vantagens da candidatura que apoia, mas ataca seu ex-marido também envolvido em política, mas de outro partido. Chama-o de “protituto”, destila ódio. Não ataca apenas o pai de seus dois filhos, mas o primo com quem convive desde que nasceu, com quem casou à revelia da família hoje estilhaçada como pedra na vidraça.

Fico pensando se ao chegar a casa, como vai olhar os filhos. Vai ter coragem de repetir o que disse para a plateia que a aplaudia?

Fiquei revendo o vídeo com estas perguntas e pensando que a política assim como o amor é visceral. Ela não matou o marido como a atriz. O golpe foi com palavras, mas foi tão forte como um tiro que quer aniquilar moralmente. Sai o ódio da boca de quem fala, ensanguenta de mágoa os ouvidos da família.

Faço há alguns meses o difícil exercício de não julgar, apenas refletir e constatar. Tenho pena desta família e de todas as mulheres que enlouquecem. Lastimo a disputa de egos por um cargo político que dura apenas 4 anos.  Triste ver que vende-se até o respeito.

Anúncios

3 Respostas para “Mulheres que enlouquecem

  1. Bela reflexão Lea, sábias palavras! O lado oposto também enlouquece, fato comprovado pelos cem números de assassinatos, passionais ou não, de mulheres por seus esposos ou ex…que nesta hora de loucura, esquecem que seus filhos ficarão orfãos, em meio a tamanha tragédia…Bj

  2. Todo relacionamento tende a falhar. Afirmação pode parecer cruel, mas verdadeira…Infelizmente! Mas, o fim não implica em ódio. Como pode um simples pensamento negativo, ampliado pelo jogo de interesse, guerras de ego, força, poder, transformar aquela pessoa maravilhosa, única, adorável que um dia “vc não podia viver sem”, em alvo de raiva, ódio, rancor? Acredito que uma pessoa sadia emocionalmente DEVE e TEM que controlar todo este sentimento às vias da ira, tragédia, violência…Lamentável! O amor, pode acabar, mas o respeito, este tem que ser para sempre…

  3. Pois que só hoje li este documento.
    Os tempos mudam, a mentes mudam,
    Até os humanos quase se esquecem que o são.
    Pelo que reza a historia, também o Nero,
    mandou esventrar a própria mãe para ver onde tinha sido gerado,
    e nunca lhe vi nenhuma associação cientifica.
    Talvez a facilidade com que hoje em dia recebemos a informação
    nos faça aperceber que há situações bem perto de nós,
    pois até há bem pouco tempo, tudo já tinha acontecido e era só lá “fora”..
    A condição humana é maravilhosa, mas por alguma razão, nada é prefeito,
    por alguma razão temos atitudes que nenhuma razão justifica..

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s