Conversas

JpegNo café da manhã passam muitas histórias. A mesa às vezes se transforma em divã, espaço para confidências, trocas de experiência, revelações…Risadas e reflexões… É nas manhãs que conheço melhor as pessoas que recebo, criamos laços fraternos e aprendemos mutuamente… Alguns amigos de muitos anos só vim a entendê-los melhor depois de passarem uns dias aqui em casa… O descontraído clima praiano, a intimidade preservada pelas tantas árvores que nos cercam e os passarinhos, são elementos que colaboram para que isto aconteça naturalmente… Apesar de ser muito faladeira, aprendi nos últimos tempos a ouvir e reativei a essência da repórter…Ontem ouvi de uma jovem que viaja com o namorado alemão uma história que me levou a muitos pensamentos. A história de Sonia que aos 51 anos durante uma aula de dança de salão desmaiou nos braços da filha. Uma parada cardíaca surgiu do nada e a deixou em vida vegetativa há 5 anos…

Sonia era uma mulher bonita, dinâmica e feliz… Como muitas de sua geração assistiu a vários shows do Roberto Carlos, não perdeu um especial de fim de ano na TV e dizia que na próxima temporada de espetáculos em São Paulo iria com a filha. Tudo isso ficou na memória. E entre os tantos mistérios que a medicina não explica está um certo ar de serenidade que surge em seu rosto quando ouve a voz do cantor. As enfermeira e cuidadoras colocam várias vezes ao dia os CDs e sentem que ela fica feliz… Contam que enquanto assistiam na TV ao programa do fim de ano uma lágrima rolou em seu rosto…

Por onde viajam os pensamentos de Sonia, me pergunto desde ontem… O que acontece quando de repente a vida estanca e se entra em estado vegetativo. Todos os órgãos funcionam normalmente, você dorme e acorda, abre os olhos e nada acontece… O que será que fica na tela da memória? O último sentimento? Um flash back dos melhores momentos? A mais profunda emoção?

Há muitos anos leio em livros e artigos de diferentes religiões, estudos filosóficos e análises sociológicas sobre o caminho do pensamento. Como escreveu Buda “a lei da mente é implacável…O que você pensa, você cria; O que você sente, você atrai o que você acredita, Torna-se realidade” … Talvez o tempo de Sonia tenha parado numa canção do Roberto… Quem sabe o poder da música transpôs seu estado vegetativo e esta é a forma que encontrou para dizer “ainda vivo, estou só viajando em boas lembranças.”

 

Anúncios

4 Respostas para “Conversas

  1. Ah, Léa, como você (des)escreveu bem essa história! Emocionante, profunda e doce. Obrigada.

  2. Léa, difícil explicar tudo que passou em minha cabeça ao ler esse post…revivi minha mãe assistindo aos shows e senti algo muito bom! Com certeza, ela viaja em boas lembranças…assim como eu sempre “viajarei” nas lindas lembranças que tenho com ela…obrigada pelo carinho. Você é uma pessoa iluminada! Não poderia ter escolhido melhor lugar para curtir minhas férias.
    Beijo grande!

  3. Lembranças da Itália. Beijo

  4. Muito bom o texto. Beijos

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s