Strangers in the Night

Outubro de 1979 – Depois de 6 anos entre namoro e “juntamento” numa segunda-feira o caminhão do primo Joãozinho parou na garagem do prédio e levou a mudança. Para trás ficava uma longa história e todos os moveis, utensílios, aparelhos, discos, quadros, lençóis de seda, aparelho completo de louça portuguesa, enfim, uma vidinha que fora bem legal. A relação chegara ao fim na noite de domingo com a presença da contadora para resolver a burocracia da empresa que tínhamos em comum. Deixava um apartamento duplex com piscina no Posto 3 para um simpático sala e dois quartos na rua Djalma Ulrich, Posto 6, na mesma velha e boa Copacabana. Em uma semana a casa estava montada, um fusca azul na garagem e o desejo de começar de novo…

No “treding topics” daquele final de ano estava a vinda de Frank Sinatra em janeiro para inaugurar o Hotel Rio Palace com três shows e um no Maracanã para mais de 60 mil pessoas.  Contrariando todas as previsões de uma cigana de que morreria ao vir à América do Sul, Sinatra estava fechadíssimo com o publicitário Roberto Medina e não se falava em outra coisa… Eu não iria perder esta oportunidade de assistir ao vivo “the old blues eyes” e logo que os ingressos foram postos à venda garanti dois para o Maracanã, nas cadeiras em torno do palco, local mais nobre do estádio e apesar de salgado o preço se encaixava no meu orçamento de jornalista.

O fim de ano fora tranquilo, Natal na casa dos meus pais, ano novo com amigos e sobre o ex o que sabia é que tinha viajado para ver a família no Rio Grande do Sul e estava choroso com a separação. Minha vida ia muito bem obrigado. Não era a primeira nem a última vez que daria a volta por cima… Trabalho e filho pra criar eram meu foco… Qualquer referência amorosa estava fora dos meus planos, afinal antes dos 30 anos estava na segunda separação e casamento não podia ser algo tão fugaz como trocar de camisola…

No dia 3 de janeiro, meu aniversário, convidei uns amigos para um brinde no novo apt e estava acabando de me arrumar quando a campainha tocou. Era o porteiro entregando uma caixa enorme que haviam deixado em meu nome. A caixa era leve, amarrada com um belo laço de fita vermelha e ao abrir encontrei embrulhado em papel de seda um longo vestido preto com alças finas, tecido leve esvoaçante salpicado de pequenos bordados em lantejoulas foscas…. Acompanhava uma sandália preta de salto 12, delicadíssima, uma pequena trousse e um envelope com um cartão “Aceita assistir comigo ao show do Sinatra no Rio Pálace ?” …. A assinatura eu reconheceria até usando simplesmente o tato… Era de um homem 15 anos mais velho e que um dia ao vê-lo entrar num teatro comentei com uma amiga: ainda caso com ele…. Cuidado com o que você pede, um dia acontece. Alguns meses depois fomos apresentados e engatamos um romance incrível, com altos e baixos, crises de ciúme dignas de cenas de novelas como as que ele dirigia na Globo… A proposta do bilhete era irresistível e algumas semanas depois ele veio me buscar para a noite encantada … Assistindo Sinatra numa mesa frente ao palco, cercada de amigos, brindamos o retorno ao grande amor … Compartilhei com ele o ingresso para o show no Maracanã, e, na semana seguinte, a mudança saiu do Posto 9 e retornou ao Posto 3.

Estas lembranças vieram hoje ao ler no Segundo Caderno de O Globo a reportagem sobre os 40 anos do show do Sinatra no Rio…. Não tenho fotos, mas lembro de todos os detalhes, e até algum momento em que acreditei que Sinatra passou os olhos por mim… A vida é boa, eu sei…

Em tempo: creio que alguma foto foi feita pelos tantos profissionais que cobriam a noite no Rio Palace, afinal dividíamos a mesa com Carlos Manga, Chico Anysio e Boni….

Uma resposta para “Strangers in the Night

  1. Como você usa as palavras como tintas para pintar um quadro. Vi cada frase como cena imaginária de sua narrativa. Parabéns pelo talento, pela maturidade e simplicidade. Permaneço onde estou: seu fã eterno e amigo que te ama. Abraço pertadín, como aqui dizem os da terra. Em tempo – meu whatsapp permanece fora do ar, já lhe avisei que foi clonado. Não caia no golpe.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s