Dignidade

Amiga querida…

Talvez o olhar para como vamos nos transformando com a chegada das marcas e rugas do tempo, seja tão difícil de encarar que sempre publicamos fotos antigas para reafirmar como éramos belas quando jovens… Escrevi a primeira frase no plural, mas se enquadra bem no singular pois com a prerrogativa do #tbt às quintas feiras também procuro alguma foto memorável tendo nas entrelinhas a legenda “olha como eu estava bem…” É um ato de preservação da dignidade e isso é inerente ao ser humano e ainda mais nós, mulheres vaidosas não apenas das nossas belezas, mas orgulhosas da nossa trajetória.

Hoje chorei ao ler a forma como estão expondo a sua fragilidade nas manchetes de blogs e sites. É covardia, neste momento em que você não tem como se defender, tentarem desconstruir a sua imagem mostrando todo um doloroso processo que você está passando….Sei quanto o fã quer saber do seu artista, mas não desta forma…  É por isso que como sua amiga, há quase 50 anos, venho aqui levantar uma pequena bandeira pedindo DIGNIDADE.  Se não lembram quem você foi, independente de dar uma “googada” e levantar sua trajetória musical, seria bom perguntar à alguma mulher com mais de 70 anos o quanto você foi inspiradora e revolucionaria.  Nem falo do seu cabelo que era de dar inveja quando jogava a franja de um lado para o outro cantando “era um menino que como eu amava os Beatles e os Rolling Stones”, ou o movimento delicado dos braços que dançavam no ar nas Manhãs de Setembro, ou quando você encarou um terrível patrulhamento ao gravar uma música contra o uso das drogas. Muitos avisaram, inclusive eu, para não se expor e você botou a cara pra bater e durante um bom tempo foi boicotada.

Talvez nem saibam que você enfrentou de cabeça erguida uma gravidez quase solitária, escondendo quem era o pai em respeito à família, pois ele ainda era casado. E suas buscas por um amor em tantos casamentos onde saiu economicamente sempre mais pobre do que entrou. Mas em todas as situações estava você, literalmente linda e loura correndo os palcos do país e do mundo, ganhando prêmio na Coreia cantando em português. Uma mala numa mão, uma frasqueira na outra com todos os seus milhares de produtos de beleza, e lá ia você sem medo de trabalhar e tendo que criar três filhos… E viva Da. Noemia, sua mãe, seu braço direito por tanto tempo…. Lembro num final de casamento você deixou em minha casa Amanda, Aretha e Veruscka para remontar a vida em São Paulo. E montar e desmontar casas sempre foram seu forte, tanto que serviu inspiração para compor Mudanças, da qual me orgulho de ter uma parcela na parceria que só nós mesmas sabemos.  A sua facilidade em compor, escrever sempre foi enorme. Ainda vejo você com um caderninho na mão, que era uma espécie de diário, anotação para composições, mas posso ainda ver a sua letra bem desenhada, ligeiramente inclinada para a direita, traço firme e certo.

Temos muitas histórias amiga! Como um domingo em que as crianças eram bem pequenas e você, para fazer surpresa ao Antônio Marcos, saiu da casa na Cantareira e se instalou em uma casa na cidade… Arrumou tudo em 3 dias e ficamos esperando ele chegar de uma turnê tomando licor Parfait D’Amour que você adorava e dava uma terrível ressaca…  Nem me refiro a Ninguém é Loura Por Acaso, espetáculo que escrevi para você, pois é um capítulo à parte, mas lembro das suas buscas espirituais, de Chico Xavier a quem me apresentou num encontro no Rio, por ter me aplicado Deepak Chopra com o livro As Sete Leis Espirituais do Sucesso, e seus estudos mais recentes do budismo com um incrível depoimento de como foi este encontro com a milenar tradição oriental. 

E é por isso e por muito mais que daria até para escrever um longo capítulo de um livro, que nesta manhã de setembro, me entristeci ao ler o leilão que fazem com sua dor… Por onde andam suas memórias e seus pensamentos não me importa, vale o que eu vi, vivi e na nossa amizade que eternamente guardo do lado esquerdo do peito, como na música do Fernando Brant que você um dia usou um trechinho para me deixar num bilhete…   

7 Respostas para “Dignidade

  1. Maria Isabel de Abreu Monteiro

    Ela será sempre lembrada como GUERREIRA!
    Vc como sempre, cada dia mais , aumenta o seu ranking comigo! Que texto lindo! Quanto amor e amizade ! bjs

  2. Muito lindo !! Que bom saber que ela tem amigos como vc , amiga !! Amo o Rafael meu Amigo , vivenciei muita coisa com ele e ela , triste o que ela passa … parabéns, isso fortalece os filhos nesse momento ..

  3. Isso é empatia, amor, cuidaso, amizade… Isso é respeito.

  4. Não precisa ter mais de 70 anos pra ter vivido adolescência com as músicas da Vanusa e com aquela beleza toda…só pra quem não tem consciência pra ignorar o que sempre foi e é a Vanusa na nossa história.. que Deus a proteja sempre.

  5. Vanussa linda de morrer. As imagens q guardo dela vai ser para sempre. Eu sou mais nova os quatro anos só. Soudadess

  6. Que perfeito! Veruscka é minha amiga pessoal e apesar de não partilhar de tanta convivência com Vanusa, o sentimento de dignidade é forte. Gritante em nossa alma. Obrigada

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s