Entre Aroreiras e Aracuans

A casa era assim há 17 anos…

O dia estava clareando e os aracuans faziam um grande alvoroço no jardim. Eles são barulhentos e ainda me espanta como tão grandes se equilibram na aroeira. Ainda na cama fiz as preces que estão no app do celular, tomei banho de água fria para não me resfriar, coloquei a meia e um um lenço no pescoço para me aquecer, e pouco antes das 7 horas saí para o pilates. Encontrei o vigia noturno da pousada vizinha que comentou sobre a chuva a noite. Na sequência passou o pintor de paredes dando carona para o pedreiro sentado no esquadro da bicicleta, e ambos acenaram sorridentes. Iam para a mesma obra e me encantei com a solidariedade.  A professora de pilates chegou atrasada pois perdeu a balsa, fui adiantando os exercícios e na volta encontrei no portão de casa a moça que veio entregar o pão integral que encomendei sábado no whatsaap e paguei com pix. Estas cenas do cotidiano em que o “pouco urbano” e o tecnológico se misturam nas primeiras horas deste dia tão especial, resumem o que tem sido a minha vida desde que aqui cheguei há exatos 17 anos.

No dia 9 de agosto de 2004 também estava nublado. A casa fechada há algum tempo tinha mofo nas paredes, mas estava quase exatamente como meu irmão deixou 3 anos antes. Ainda podia sentir sua presença. E, mesmo com as pequenas intervenções que fiz, ele ainda se faz sentir. Quer na foto na porta de entrada da varanda, quer nos móveis, quer na minha gratidão em forma de preces todos os dias…. Acho que ele sabia muito bem o que estava fazendo quando me apresentou a este lugar…. Tornei-me parte dessa comunidade, fiz muitos amigos e quando vejo que esta pandemia trouxe tantas pessoas em busca de um lugar legal prá morar só peço que conservem esta simplicidade, pois é o que encanta os turistas que são a única fonte de renda deste povoado…

Não me seduz mais o Rio de Janeiro, São Paulo, Lisboa ou Nova York, cidades onde vivi e fui muito feliz. Meu mundo é aqui, no meio de aracuans e aroeiras, aves e árvores que aprendi a amar…   

Aracuan – A ave mede de 40 a 60cm de comprimento e pesa entre 500 e 600 g. Caracteriza-se pelo padrão salpicado do peito, ainda que a cor da plumagem varie de acordo com a subespecie . Juntam-se entre outubro e novembro, e fazem ninhos únicos a aproximadamente 2 metros do solo.

Aroeira – Aroeira-vermelha, aroeira-pimenteira ou poivre-rose são nomes populares da espécie Schinus terebinthifolia, árvore nativa da América do Sul da família das Anacardiaceae. A aroeira também é uma planta medicinal que pode ser utilizada como remédio caseiro para tratar doenças sexualmente transmissíveis e infecções urinárias em mulheres.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s