A natureza ensina

Eu moro em uma cidade que colocou agroecologia em seu currículo escolar e nunca pensei que esse assunto fosse me emocionar. Mas vivendo em uma área de proteção ambiental, cercada com o que ainda resta de Mata Atlântica, aprendendo que “regenerar” não é apenas o solo mas a nós mesmos, em uma semana onde ambientalistas estão no topo das manchetes, esta manhã assistindo a abertura do curso de agrofloresta que acontece até o dia 19, fiquei comovida… Para quem saiu de um apartamento no Rio de Janeiro e veio se entender numa casa cercada de árvores, a mudança foi grande e gradual… A natureza ensina, qualquer folha caindo que se transforma em adubo é uma lição;  qualquer mudança de lua ora escurecendo, ora inundando de luz o quintal é um sopro de conhecimento.

E, se na cidade de Santa Cruz Cabrália que tem  1200.000 m2 área rural agrícola, nada mais justo do que colocar o assunto na sala de aula. Para isso estão sendo preparados professores interessados no assunto e encontrei 21 sentados à beira do rio João de Tiba, na Ponta de Santo André, num clima bem diferente de uma sala de aula formal. O curso “A Arte de Guardar o Sol: Cultivo de Alimentos em Reconexão com a Natureza”, título de um livro de Walter Steembok, foi disponibilizado para todos que buscam saber sobre o assunto, com aulas teóricas e vivências práticas sobre permacultura e regeneração. Preparar educadores e expandir estas informações em “sala de aula” é a certeza de que o mundo não está perdido… Em 3 escolas da região a agroecologia já está no currículo nas turmas da 6ª. à 9ª. série. Agora é seduzir mais professores a “comprarem” esta ideia e saírem multiplicando os conhecimentos adquiridos sobre o tema que, na verdade, está presente em cada esquina da cidade.

A ideia de reunir profissionais desta área com o objetivo de passar conhecimento foi da Carla Mott Ancona, uma executiva paulista que atuou por muitos anos na área de turismo e há pouco mais de um ano mudou para Santo André, atrás do sonho de desenvolver projetos sustentáveis na região. Em um ano Carla já fez uma revolução através do Projeto Colmeia realizando 2 fóruns online sobre sustentabilidade, encontro para mulheres falarem da feminilidade, cursos de corte costura e letramento digital, e se integrou de uma forma incrível com a comunidade.

E voltando ao encontro da manhã, quando em determinado momento numa atividade coletiva foi proposto que cada um contasse para quem estivesse mais próximo o que o levou ao curso e o que esperava levar no final, surgiram emocionantes os depoimentos. Estamos num tempo de muito discurso sobre meio ambiente, percebo uma profusão de teorias e um mínimo de vivencia… Estar acompanhando as mudanças que ocorrem no planeta num local tão mágico, é um privilégio. Quanto mais eu conheço a natureza mais eu me conheço.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s