Reflexões na lua cheia

 

A lua cheia de hoje em Vila de Sto André da Bahia

Respirou fundo, fez um pequeno movimento com as mãos mexendo na saia longa para realçar o franzido. Ajeitou o decote da blusa assegurando que as alças do sutiã estivessem escondidas, apertou o cinto que afinava a cintura, conferiu se os brincos de pérola estavam nas duas  orelhas – quanta vezes esquecera de colocar um – , acertou no colo a medalha de N.Sa. da Conceição presa por uma fina corrente, e sem mesmo olhar para qualquer espelho percebeu que estava pronta. Postou-se no último degrau da escada para iniciar a descida triunfal. Conhecia o espaço entre os degraus, a curva quase na chegada e foi caminhando com suavidade, segurando delicadamente a saia para não tropeçar e olhando com altivez… Percebia que a sala estava repleta pelo burburinho,vozes e comentários. Todos aguardavam este momento e as expressões do espanto alheio provocavam um enorme prazer… Não tinha borboletas no estomago, estava segura. Esperara muitos anos por este encontro. Olhava para o alto, a atenção voltada para o enorme lustre de pingentes de vidro imitando cristal pendurado no meio da sala, os quadros que se intercalavam entre paisagens rupestres e natureza morta ocupando quase todas as paredes e as janelas longas da sala com um pé direito dobrado se debruçavam sobre uma varanda mostrando parte do jardim bem cuidado…

Antes de descer o último degrau e pisar na sala para encarar a multidão que suspirava com a sua chegada, levantou com cuidado a saia, olhou para os pés e estava descalça. Que vergonha! Engoliu seco, levantou os olhos e a sala vazia. Ninguém falara nem suspirara. Não era esperada. Mas onde estou ? De quem é esta casa? Com a saia levantada, desesperada saiu correndo pela sala, atravessou corredores entrou em todos os cômodos encontrou roupas e objetos que deveriam lhe pertencer. Olhava tudo abobalhada. Como ficaram abandonados por tantos anos? E se é uma casa alugada quem era o fiador ? Não cobraram os aluguéis atrasados ? Não fora despejada  ? Será que seu nome estaria no SPSC ?

***************************************************************

Casas e apartamentos surgem em meus sonhos há muitos anos … Um sonho que de tão familiar nem sinto como pesadelo… É uma cena recorrente, um filme com o mesmo roteiro que muda de cenário, mas me traz moradias que poderiam ser minhas … Nem sempre desço a escada com o vestido longo e um rosto que desconheço… Mas é um pensamento constante que surge mesmo acordada. Já as casas esquecidas são tão reais que chego acreditar que existiram e fico procurando em que momento de minha vida passei por elas… Algumas reconheço a textura das paredes, a luz que entra pelos vãos das janelas, o cheiro das roupas guardadas e até o sabor dos restos de comida que ficaram na geladeira. Mas jamais existiram.  De onde fugi, por que abandonei estas vidas, não sei… Sei bem da vida que levo agora.

Anúncios

2 Respostas para “Reflexões na lua cheia

  1. Você não está só nesses sonhos,Léa.
    Eu também sonhava, com casas e pessoas que não sei de onde eram.
    Há uns dois anos,não acontece…

  2. Que sonhos curiosos! Pelo jeito suas “outras vidas” foram tão interessantes quanto a atual! Minha filha caçula também tem sonhos que parecem filmes. Mistérios…….. Muitos beijos

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s