Arquivo da tag: #danuzaleão #viladesantoandre #suldabahia #maturidade

Para Danuza Leão

IMG-20181118-WA0007

Sempre gostei de ler os jornais de domingo. Quando criança eu ganhava o suplemento infantil e assim nasceu o hábito.  Passei anos repetindo a rotina de colocar em uma cadeira na mesa do café da manhã os jornais e as revistas semanais. Tomar café era um ritual que se prolongava por horas, depois se estendia para a poltrona da sala onde as publicações eram colocadas em um banquinho. A esquerda ficavam as a ler, a direita as lidas…So saía de casa depois da última letra devorada. Este formato ficou no passado. No sul da Bahia as publicações chegam em forma digital e repito o ritual na mesa da varanda com o Ipad, e depois a leitura continua em uma rede no jardim, ou a beira da praia. E a praia foi a minha inspiração ao ler a crônica da Danuza Leão na revista Ela de O Globo.

A praia que ela descreve é muito igual à que a conheci no início dos anos 90 e aonde escolhi viver em 2004. Havia energia elétrica nas casas simples, não nas ruas…. As noites estreladas eram escandalosamente belas, e em uma barraca de piaçava à beira mar comia-se peixe frito com farinha e uma cachacinha prá descer mais fácil…. Não havia rúcula nem endivers nem brócolis, a salada era de repolho e tomate quase sempre verde.  A tv ficava do outro lado do rio, na praça da cidade, dentro de uma caixa que era aberta para alguns programas, e a balsa fazia travessia das 6 da manhã às 6 da tarde…. Os terrenos não tinham muros, cercas simples de pau de árvore amarradas por um arame farpado, mas qualquer um podia entrar e pegar fruta nos cajueiros, mangueiras, jaqueiras … Carros eram raros, não havia transporte público…

Esta praia não existe mais. Menos de 30 anos ganhou outros ares… Além dos “chegantes” que como eu escolheram por ser um bom lugar para viver, vieram as casas de veraneio, as pousadas, restaurantes e, mais recentemente, 2 resorts que estão buscando se inserir no segmento de “destinos para casamentos”.  Mudou muito sim. Antes um simples mercadinho hoje são 4, tem até 2 cabelereiros, uma loja de material de construção, 3 ONGs, wifi, tv a cabo, aluguel de bicicletas, loja de roupas, balsa até de madrugada, transporte público, uma estrada asfaltada que passa por fora, às vezes um som batidão numa esquina tirando o sono de quem mora perto…

Também não sou a mesma…. Com as tantas experiências e informações trazidas dos grandes centros por onde passei não me enquadraria no perfil de um amor e uma  cabana… Danuza querida, na nossa idade, um mínimo de conforto faz bem. Na minha quase deserta praia ainda tem muita estrela no céu, alguns quilômetros para andar a beira mar sem encontrar uma viva alma, a lua cheia nasce escandalosamente na hora certa em que o aplicativo do meu smartphone anuncia… Em contraponto sabiás, pardais, maritacas, beija flor, e outras tantas aves lindas e não raras, cantam no meu jardim.  E ainda tenho uma rede, deliciosa para ler você aos domingos… Quando quiser, apareça ! Vai ser um enorme prazer …

Anúncios