Arquivo da tag: depressão

As duas amigas

burning-candles-in-the-dark

Tenho uma amiga que está desistindo de viver e outra que está lutando para continuar viva. Uma entrou em depressão temperando alcoolismo com medicamentos de tarja preta. A outra descobriu por acaso um câncer quando estava no meio de um belo projeto. Apesar de nunca terem se encontrado, são da mesma geração, estão chegando aos 70. Ambas percorreram o movimento libertador da mulher nos anos 60, aderiram à pílula, tiveram atitudes fortes, lutaram por seus direitos, emocionalmente nem sempre fizeram escolhas sensatas, mas construíram uma bela trajetória. Sem religião, seita ou crença passam por esta turbulência na fragilidade da matéria.

Temo a depressão e o câncer, mas temo muito mais a falta de fé. Acompanho a distância os dois casos, envio boas energias, pensamentos positivos, Ave Maria, Pai Nosso e Salve Rainha, torço pela superação e desejo que encontrem algum alento para acalmar a angustia que deve dar cambalhotas no silencio das duvidas. Não sei como superaria qualquer uma dessas situações sem um santinho do lado, uma meditação, um terço, uma energização…. Nestas horas lembro uma conversa com minha mãe. Estávamos tomando café na pequena mesa da cozinha e, nos seus quase 80 anos, ela comentava sem mágoa ou dor, apenas relatava a certeza da velhice, o sentimento de que o tempo estava mais escasso e via o final de forma patética: “acaba como uma formiguinha que esmagamos com a unha, não existe mais nada”.

Insisti :

E a coleção de imagens de santos e anjo expostas na prateleira do quarto, o Coração de Jesus na mesinha de cabeceira, servem para quê ?  

Ela não soube responder. Como sempre pediu que rezasse por ela…

É o que tenho feito, por ela, pelas amigas e por todos… Livrai-nos da falta de alguma fé.

Livrai-nos

Primeira visita à Vila de Santo André... Balsa aberta, eu e a alegria da Tania...

Primeira visita à Vila de Santo André… Balsa aberta, eu e a alegria da Tania…

Ardilosa, matreira, falsa é a depressão. Pega no susto, vai corroendo de mansinho, criando artimanhas, se esconde entre sorrisos e de repente explode de uma forma que nem dá tempo para pedir socorro. Tira do eixo e a vida escapole num salto.

Hoje perdi uma amiga assim e aprendi que não posso confiar na alegria dos posts no facebook, nem nas curtidas… É preciso mais palavras, conversas ao telefone, visitas, olhar no olho, pegar na mão e saber como vai a vida… Ah! Tania, você surpreendeu a todos os seus amigos. Ensolarada, alto astral, feliz, algum nó deu em seu coração e a opção foi o caminho mais curto…Fiquei esperando a sua visita para relembrar o primeiro verão na pousada, o réveillon da estreia, a boa sorte que você trouxe com toda a sua alegria…

Peço a Deus que você siga em paz. Peço também à Deus que nestes tempos em que não somos mais tão jovens, afaste de nós não as dores, pois para elas tem remédio, mas livrai-nos dos maus pensamentos, das caraminholas, dos falsos desejos, da menos valia, da baixa estima e da solidão, pois o caminho para a depressão é silencioso e cruel…